quarta-feira, 30 de março de 2011

Havia A Verdade

Era só, uma só
Com seus pés no chão

Não gostava dos sonhos
As pernas longas e pele clara

Deixando tudo transparecer
Por mais que tentassem à imitar não chegavam nem perto
Vivia na mente de todos

Só na mente

Tão só

Deixando todos com medo

Fugindo, passando por longe

Tinha força para ferir, matar

Surpreender com sua clareza
Mesmo sempre sendo a maior, sumiu de vez

Todos fugiram demais

E mesmo ela com todo o seu poder, não agüentou a solidão

Lá se foi a verdade.