segunda-feira, 5 de abril de 2010

Às vezes nunca

Ele tocou a campainha e correu
Ela não recebia visitas e sorriu
Ela nunca ganhava flores, mas tinha o amor.
Ele cultivava um roseiral, mas não sabia amar nada além de flores.
Ele sabia amar, só sabia amar, amava o que não era seu.
Ela tinha tudo, tinha tudo menos o amor, logo não tinha nada.
Todo mundo espera um final feliz
Espera o final e esquece de viver e ser feliz nos meios
Eu não ligo e não quero ser feliz no final
Porque onde existe felicidade não é para ter o fim.