sexta-feira, 15 de julho de 2011

Bagunça

Eu tive medo de sonhar

Essas noites têm sido estranhas

Alguma coisa ficou perdida

Em alguma dessas histórias que a gente acorda no meio

E não consegue mais voltar

Assim eu me perco

E já somos grandes demais para chorar por companhia

Cresceu tanto que não posso mais agarrar com minhas mãos

Ando tão cansado dessas noites

Tenho andado tanto

Mas sou apenas homem

Um mentiroso

Recebendo sonhos na cama

E acordando no meio de todos

Estou ciente de como dói

Sou um mentiroso

Querendo te acordar.