segunda-feira, 2 de julho de 2012

Qualquer Hora, Não.


Qualquer coisa que valha agora
Agora que já não é mais
Agora que pode ser história
Ou quem sabe um pouco mais
Agora sim vem um não
Um não para o amanhã que virá hoje.
Ah, o tempo
Que falta faz parar
Parar com pressa
Marcando o compasso que dança sem parar
Dança que nunca para
E eu que não sei dançar, paro aqui.