quarta-feira, 12 de maio de 2010

155

O meu hoje como se fosse o nosso ontem
Eu parei e vivi tudo novamente
Senti tudo do mesmo jeito
Mas dessa vez foi estranho
Eu em terceira pessoa
E eu era para ser o primeiro
Preferia não ter uma música para escrever
Hoje eu tenho todas que ainda virão
A maioria escrita à mão
Rimando solidão
Com o que não teve perdão
Saí do chão
E fui pra tão longe
Mas não adianta voar só o corpo
Quando os sentimentos são pesados demais.