segunda-feira, 24 de maio de 2010

Seca

Ela lembrou e chorou
Quando percebeu que tinha perdido o sentido
Que o sentido não voltaria mais
Ela lembrou e chorou
Lembrou do abraço que aquecia o peito
E não tinha jeito de errar
Ela lembrou e chorou
Lembrou de cada palavra que ouvia
Cada palavra que ouviu
E por vezes não gostou
Mas agora não tem o que ouvir
Não tem nada que seja sincero e intenso
Não tem
Ela lembrou e chorou
Lembrou do cheiro tão puro e simples
Lembrou do gosto que por vezes insiste em voltar à boca, misturado com um gosto de saudade
Ela lembrou e chorou
Quando deu um novo beijo e não ouviu fogos
Não sentiu nada daqueles novos lábios
Era só uma boca que soltava palavras bonitas
Que não vinham de um coração
Eram dessas palavras que entram pelos olhos, que acompanham livros
Ela lembrou e chorou
Quando percebeu, estava ilhada
Ilhada de tanta tristeza
Sabia que não conseguiria mais
Não consegue mais
Não mais.
Sentada
Continua a chorar