quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Sentido Não Se Vê

Somos corpos cheios de erros
Os meus não combinaram com os teus


A luz do meu mundo clareou demais
E meus olhos viram coisas que não estavam planejadas para serem vistas
Foi assim, assim que o Sentido foi brincar com o Tempo e acabou se perdendo
Nunca mais conseguiu voltar
Avisei a Mentira, para que fosse embora e mandasse a Verdade vir me visitar
Fiz até proposta para que viesse ficar de vez
Mas ela também deve ter se perdido na boca de alguém que me fez companhia, ou não acreditou na Mentira
“Dorme em paz”
Disse aquela voz frágil, como se fosse passar segurança
Bobo eu, que me senti seguro, nunca mais ouvi a voz
E nunca mais tive paz ou sono.