segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Breve

Eu deixo tudo para trás

O que não tem mais jeito

Eu deixo tudo

Cansei de tentar consertar

O que não tem defeito

Nasceu para morrer assim e pronto

Eu preciso entender isso com mais rapidez

Demoro muito para reconhecer todas essas intenções

E quando reconheço, é claro que desgosto

Tenho desgostado do meu redor inteiro

Tem dias que não sobra nem eu

Enquanto não tiver respostas

Não irei te procurar

E quando não tiver mais onde chegar

Não penso em voltar